Rodovia Presidente Dutra, Km 77, Roseira - SP
(12) 3646-2071 | (12) 3646-2441

Laboratórios

Regimento, Regulamentos, Documentos para Estágio, Portarias e Autorizações

A Faculdade de Roseira/FARO tem um total de 11 laboratórios utilizados para fins didáticos e de pesquisas a nível de iniciação científica, todos com acervos constituídos a partir de elevados investimentos financeiros na aquisição de instrumentos tecnológicos de ponta, com o objetivo de proporcionar aos estudantes o acesso à tecnologia durante as aulas práticas.

Informática (acesso à internet e aulas) 01 40 computadores – 73,90
Químicas e Controle Ambiental 01 169,90
Microbiologia e Bioquímica 01 43,70
Eletricidade e Física 01 55,10
Elementos de Máquina 01 28,80
Operações Unitárias e Fenômenos de Transporte 01 76,90
Topografia e Mecânica dos Solos 01 48,50
Solda e Brasagem 01 70,00
Mini Baja 01 36,00
Ecologia e Botânica 01 50,06
Metodologias Ativas 01 76,80

 

Abaixo segue a descrição de como os docentes da nossa IES fazem a utilização desses laboratórios, com o intuito de proporcionar aos alunos melhor aprendizado técnico.

Objetivando o desenvolvimento do raciocínio lógico, as aulas práticas no laboratório de informática, referentes à Programação de Computadores se iniciam de maneira expositiva, em que são demonstrados conceitos relacionados à linguagem a ser utilizada durante a programação, assim como princípios de boas práticas para desenvolvimento de algoritmos. O conteúdo é aplicado através de problemas cotidianos em forma de texto, que devem ser interpretados em busca de uma solução computacional em código que os solucione. O mesmo principio é utilizado na disciplina Informática Aplicada, porém valendo-se de problemas que se adequem ao conteúdo proposto e aos softwares definidos.

Objetiva preparar os alunos para execução de experiências químicas e transmitir noções de segurança, de técnicas básicas de laboratório e de conceitos fundamentais em química, noções de segurança; Equipamento de laboratório; Constantes físicas: ponto de fusão, ponto de ebulição e densidade; Introdução às técnicas básicas de trabalho emlaboratório: pesagem, dissolução, pipetagem, filtração, recristalização, etc.; técnicas de separação de misturas; preparações simples, equilíbrio químico, pH, indicadores e tampões, preparação de soluções e titulações. Análises físico-químicas em águas e efluentes, potabilidade para consumo humano, teste de chamas, titulações, análises gravimétricas, análises de óxido- redução, análises de neutralização, análises de precipitação, testes de decantação, destilação de líquidos miscíveis, oxigênio dissolvido, análise de demanda química de oxigênio – DQO, análise de demanda biológica de oxigênio – DBO.

São realizadas análises microscópicas de diferentes tipos de células (bactérias, fungos, protozoários, animais e vegetais). Também análises para determinação de componentes químicos celulares como carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos. Todas essas análises são complementares às informações teóricas discutidas em sala de aula. São realizadosainda, treinamento e desenvolvimento de técnicas de acondicionamento e esterilização de materiais; técnicas de manipulação asséptica; cultivo de microorganismos; pesquisa de micro-organismos em diferentes ambientes (solo, água e ar); análises macro e microscópicas de diferentes micro-organismos; análises microscópicas de lodo ativado; análises microbiológicas de água e esgotos. Todas estas análises são complementares às informações teóricas discutidas em sala de aula.

Na disciplina de fundamentos de eletricidade para, o laboratório auxilia na apresentação dos conceitos básicos de Eletricidade. Fornece ao aluno noções de circuitos elétricos, transformadores e máquinas de indução, bem como o familiariza com o uso de equipamentos elétricos e eletrônicos para medida de grandezas elétricas.

Na disciplina de Física Geral e Experimental, o laboratório auxilia a aquisição de noções básicas dos fenômenos físicos voltados à mecânica dos fluídos, oscilações, ondas e termodinâmica elementar. Experimentos relacionados à queda livre, movimento retilíneo uniforme, movimento retilíneo uniformemente variado, transformações de energia, medição de rotações em motores, medição de temperatura em equipamentos, medições utilizando multímetros. Os procedimentos em laboratório propiciam aos alunos, a oportunidade de desenvolver raciocínio crítico em relação ao conteúdo proposto, através de exposições e abordagens ilustrativas do mesmo, pela comparação dos fenômenos observados com o conteúdo teórico visto em aula.

Na disciplina de Elementos de Máquinas, o laboratório é utilizado em caráter interdisciplinar e objetiva propiciar ao futuro engenheiro os conceitos fundamentais relacionados à identificaçãodas características de máquinas, suas funções na operação e na manutenção. Proporciona a assimilaçãodos principais elementos de máquina e suas características, ao ensiná-lo a fazer a escolha adequada do elemento e de sua forma de uso e também identificar os diversos tipos de elementos e saber suas funções.

Na disciplina de Fenômenos de Transporte e Operações Unitárias, o laboratório é utilizado em caráter interdisciplinar objetivando consolidar os conceitos da disciplina. O desenvolvimento das atividades inclui montagem, medidas e interpretação de resultados, nos domínios da mecânica dos fluidos e transferência de calor. A disciplina permite um programa dinâmico, em que os experimentos poderão ser mudados e/ou revezados em função da evolução dos laboratórios ou necessidades específicas. Dentre as práticas exploradas estão a experiência de Reynolds, escoamento, peneiramento com peneiras de diversas granulometrias, agitadores mecânicos, trocadores de calor, dentre outros.

O LTMS é utilizado para aulas práticas, mas também para aulas teóricas nas quais são apresentados e discutidos conteúdos sobre características estruturais dos solos. Os instrumentos relativos às atividades de topografia que compõem o acervo do LTMS são utilizados em atividades práticas na área da Reserva. O uso crescente dos instrumentos de alta tecnologia para corroborar o conteúdo teórico-conceitual trabalhado se mostra como uma prática pedagógica eficaz, utilizada no LTMS. Na área de atuação relativa à consultoria ambiental, os mesmos procedimentos e instrumentos utilizados durante as aulas, proporcionam a elaboração de laudos ambientais mais detalhados e completos. Os principais instrumentos que compõem o acervo do LTMS são: estação total (dados de topografia), peneirados elétrico (para separar partículas dos solos), medidor de umidade de solos, microscópios e trado holandês (coleta de solos). Os principais solos estudados e avaliados pelos estudantes são os latossolos, neossoloslitólicos, solos hidromórficos e solos aluviais que apresentam diferentes características passíveis de serem analisadas em campo e em laboratório. Em laboratório, utilizando as planilhas, os estudantes anotam, após verificação com instrumentos de medição, alguns parâmetros de classificação dos solos, como cor, resistência, granulometria, friabilidade, constituição em partículas essenciais (areia, silte e argila), forma das partículas, presença de nódulos, raízes e indícios de fauna, entre outras características utilizadas na classificação de solos. No campo, os estudantes anotam nas planilhas e gráficos, a porcentagem de umidade, as características dos horizontes dos solos e de sua estrutura e cobertura. Nas aulas de topografia, o uso das estações totais tem oferecido aos estudantes a possibilidade de trabalhar com instrumentos de alta tecnologia, essenciais para a confiabilidade dos dados levantados. Além disso, a estação total é frequentemente utilizada na atividade profissional da área de topografia.

Utilizado nas aulas práticas relacionadas à solda e brasagem, visando a transmitir conhecimentos básicos teóricos e relativos aos métodos utilizados nos processos de soldagem. O aluno aprende as normas aplicáveis e os principais testes utilizados nas indústrias e processos afins. Compreende procedimentos, defeito, controle de qualidade e dimensionamento de juntas soldadas. Proporciona bases teóricas de análise qualitativa e normas de aplicações e testes.

Espaço especificamente destinado à equipe de alunos, no desenvolvimento do Projeto Mini Baja FARO. Está sendo instalado para atender as necessidades das equipes, no desenvolvimento e construção de carro de competição de acordo com SAE.

Na teoria são apresentadas a morfologia e anatomia externa dos órgãos vegetais (folha, flor e fruto) e a morfologia interna (folha, flor e fruto), a síndrome de dispersão, a anatomia interna dos vegetais (tecidos: meristemático e adulto) e a caracterização dendrológica das principais famílias botânicas. No laboratório são aplicadas práticas tais como: tipo, constituição, forma, estruturas das folhas e disposição do pecíolo, constituição da flor completa, verticilos protetores e reprodutores, tipos de inflorescência, morfologia de sementes e frutos que auxiliam nas diversas síndromes de dispersão; anatomia dos tecidos na folha, caule e raiz e caracterização dendrológica das principais Famílias Botânicas – RBMA (Campo). O laboratório de Ecologia e Botânica conta com uma vasta coleção de exsicatas de diversos grupos da flora, uma coleção de mesofauna, que podem ser observados através de lupas e microscópios.

Visando a formar profissionais adequados às necessidades de uma sociedade globalizada, a FARO vem adotando práticas didático- pedagógicas, em seu processo de ensino-aprendizagem, que visam a uma aprendizagem ativa, centrada no estudante. Assim, o laboratório de Metodologias Ativas foi construído com o objetivo de dar condições ao professor para que desenvolva suas aulas, nas diversas áreas da engenharia, aplicando as metodologias ativas,transformando competências e habilidades em conhecimento.